Top
a

DELIO ANDRADE

  /  Brasília   /  “GREVE GERAL” MAIS UM ATO FRACASSADO DE VANDALISMO

“GREVE GERAL” MAIS UM ATO FRACASSADO DE VANDALISMO

A “greve geral” está sendo um fiasco, um fracasso total. Uns gatos pingados tentando criar confusão para atrapalhar o país. Ninguém mais leva a sério essas pautas esquerdistas.

O PT é o partido que mais tem aposentadorias especiais, enquanto finge atuar pelos mais pobres. É uma quadrilha de privilegiados e marginais que querem viver à custa do povo trabalhador.

E a ficha do povo já caiu faz tempo.

Sob o pretexto de protestar contra a reforma da Previdência, trabalhadores de diversas categorias estão sendo convocados para uma greve geral nesta sexta-feira (14). Também fazem parte das reivindicações temas como maior geração de empregos formais, retomada do crescimento da economia, contingenciamento na educação e até um desagravo ao ministro da Justiça, Sergio Moro.

Por trás dessa movimentação estão as centrais sindicais, partidos políticos, entidades estudantis e opositores ao governo de Jair Bolsonaro (PSL). Segundo os movimentos, a prioridade é que os trabalhadores “cruzem os braços” a partir da madrugada de sexta com manifestações sendo utilizadas como complemento à paralisação.

Entre as centrais, estão na articulação a CUT, CTB, Força Sindical, CGTB, CSB, UGT, Nova Central, CSP- Conlutas e Intersindical. E elas não estão sozinhas. Ainda em maio, a Executiva Nacional do PT publicou resolução com estratégias para a oposição ao governo Bolsonaro, que incluem protestos e mobilizações, como as greves gerais.

Quem está por trás da greve? Ora, os vagabundos de sempre! Os motivos? Os mesmos de décadas: ferrar o Brasil, boicotar reformas necessárias, atacar gente séria para defender bandidos. Os métodos? Aqueles que conhecemos bem: terrorismo, violência, fechar vias em dia útil, quebrar coisas, atear fogo. Eis algumas reações nas redes sociais:

MBL Brasil: onde sindicato faz greve pra pobre continuar se aposentando aos 65 anos e ganhando salário mínimo enquanto o patrão se aposenta 10 anos mais cedo ganhando 5 vezes mais. Fora que sindicato apoia o político picareta lá em Brasília que vai se aposentar ganhando R$ 30 mil. É muita palhaçada. Milhões de desempregados e a esquerda tem a incrível ideia de uma greve para ninguém trabalhar. Que picaretagem.

Deputado Paulo Eduardo Martins: Imaginem como o Brasil estaria hoje se os sindicatos ainda tivessem os 4 bilhões do imposto sindical.

Leandro Ruschel: Hoje não há protesto popular. Há o uso de uma minúsucla minoria organizada pela esquerdalha para atazanar a vida do povo.

Vinicius Poit: Honestamente? Fazer greve “geral” contra a reforma da previdência? Ora, é muita irresponsabilidade! A reforma é necessária para retornarmos o equilíbrio fiscal! Quebraram o País e agora querem evitar que os ajustes necessários sejam feitos! Haja paciência! 

E eis aqui a real motivação dessa “greve geral” sindicalista:

 

Rodrigo Constantino

Post a Comment